Página Inicial Imprimir
Menu
Boas Vindas
1
Visitante não-Pagão
1
1° Vez aqui?
1
Artigos
1
Enciclopédia
1
Eventos
~~~~~~~~~~~~
Interatividade
1
Cursos Online
1
a
 
Definições
O que é Bruxaria?
1
O que é Wicca?
1
O que é Paganismo?
1
O que é Neopaganismo?
1
O que é Xamanismo?
1
O que é Druidismo?
==
O que é Neodruidismo?
1
Equívocos Comuns
1
Os Treze Princípios
1
Indicação de Livros
1
Inquisições e o surgimento do Cristianismo
1
Outras definições
1
Os Sabbats
1
Os Esbás
1
Ritos de Passagem (Novo)
1
Fases da Lua
a
 
Contato
Formulário de Contato
1
Orkut
1
Siga-nos no Twitter!
a
 
a
 
Busca


 
 
 
Que marcas você quer deixar no planeta? Calcule sua Pegada Ecológica. 
 

As Inquisições e o surgimento do Cristianismo

Ao contrário do que se pensa, o cristianismo não foi imediatamente adotado pelo povo europeu ao ser declarado religião oficial do Império Romano.

Esta conversão dos Romanos ao catolicismo teve motivos políticos, e não teve grande penetração fora dos centros urbanos. A grande massa da população permaneceu fiel a seus deuses antigos. Os cultos antigos, então, receberam a denominação pejorativa de "pagãos" (" pagani " ,plural de paganu , 'morador do campo' ), por ter como foco de resistência à nova religião o povo dos campos, longe das cidades e das zonas de comércio e ensino.

Os missionários cristãos, com o tempo, passaram a ter mais aceitação nas cidades, mas continuavam sendo repelidos no campo, nas montanhas e nas regiões distantes, verdadeiros enclaves da Antiga Religião. Houve ainda uma tentativa de reativar o paganismo e o culto aos Deuses antigos como religião oficial do Império Romano.
Esta última esperança deveu-se ao Imperador Juliano (conhecido como "O Apóstata"), que reinou no século IV EC. Mas, como sabemos, essa tentativa não foi frutífera, derrubada pela própria conjuntura da época, onde já se pressentia o poder de manipulação, domínio e intriga do cristianismo, evidenciado nos séculos seguintes.

Um dos ardis utilizados pelos cristãos era o de apropriar-se de festividades pagãs como orações religiosas de sua própria religião.

Assim, por exemplo, o festival do solstício de inverno , onde se comemorava o nascimento do Deus-Sol , transformou-se no Natal cristão.

Também o festival de Samhain , comemorado em intenção dos mortos, recebeu o nome de Dia de Todos os Santos, logo seguido pelo dia de Finados.

A despeito destas tentativas, as tradições pagãs continuaram mantendo sua força. A partir de um decreto do Papa Gregório, os cristãos também se apossaram dos locais sagrados da Antiga Religião e, derrubando os templos ali existentes, erigiram suas igrejas. Os Deuses de cada santuário foram transformados em santos e santas (um exemplo é Santa Brígida, da Irlanda, na verdade a Deusa Bhríd , protetora do fogo e dos partos).

Quando os cristãos deram-se conta da importância da Deusa-Mãe para as pessoas, aumentaram a proeminência da Virgem Maria no culto cristão.

Mitos e práticas pagãs foram, sistematicamente, absorvidas, distorcidas e transformadas em ritos cristãos. Esculturas de temas pagãos foram incluídos em igrejas e capelas.

O maior exemplo de sincretismo entre costumes pagãos e cristãos é o cristianismo irlandês, que ainda hoje conserva hábitos célticos mesclados a liturgias crist&ati